Autossabotagem: Entenda o que é e aprenda a evitá-la

O que é autossabotagem

Autossabotagem nada mais é do que um conjunto de comportamentos que interferem nos nossos planos, objetivos e metas, prejudicando nossas próprias vidas. Na maioria das vezes, não conseguimos perceber que estamos agindo dessa forma. Muitas vezes é um mecanismo de defesa, e lutar contra isso requer muita força de vontade e desconstrução das crenças prejudiciais a nosso respeito.

Você já deve ter vivenciado ou conhece alguém que já tenha passado por uma destas situações: procrastinação, escapadas da dieta, recusa de promoções no trabalho. São comportamentos típicos de quem viveu uma infância condicionado a não ter fé em si mesmo e a focar apenas nos defeitos. Isso acarreta em medo de fracasso, por essa razão é que as pessoas deixam de arriscar. A zona de conforto acaba sendo uma área de segurança na qual não existem riscos nem responsabilidades ou mesmo a possibilidade de falhar. É por isso que essas pessoas se boicotam diante de uma possibilidade de evolução que traz consigo novos desafios e incertezas.

Aprenda a utilizar a sua mente para o controle emocional

O ciclo da autossabotagem

Autossabotar-se é um comportamento que pode acontecer com qualquer pessoa. Muitas vezes é até mesmo um mecanismo de defesa contra frustrações ou decepções. O problema é quando alimentamos esse comportamento, então entramos num ciclo autodestrutivo que começa com as desculpas e culmina em uma infelicidade enorme por não conseguir alcançar os objetivos ou ser feliz, o que, por sua vez, leva a criar outras desculpas e evitar se envolver em novos desafios. E esse ciclo é alimentado inconscientemente.

3 maneiras de cuidar do corpo e do emocional

Você está se autossabotando?

Se você apresenta alguns destes sinais, é bem capaz de estar nesse ciclo de autossabotagem emocional: baixa autoestima, nervosismo ao passar por algum imprevisto, procrastinação na realização de tarefas ou na tomada de decisões-chave, dificuldade para assumir novas responsabilidades, falta de autocontrole e autoconfiança. O primeiro passo é ter consciência de que esses comportamentos são indicativos de um problema e buscar sair desse círculo vicioso. Tente definir suas metas de forma clara, tenha perseverança em buscar a consecução desses objetivos e tenha em mente que o fracasso faz parte da vida, então não tenha medo dele. É difícil, não é rápido, mas é um exercício e, como tal, demanda prática. Aliado a isso tudo, busque ajuda profissional – a psicanálise é uma ótima saída. O psicanalista vai ajudar a diagnosticar essas crenças limitantes que o paralisam, apontando as causas dessa autossabotagem emocional e apresentando as possibilidades de solução e superação.

Acredite mais em você e entenda que escolher, arriscar-se e assumir novos caminhos realmente dá um certo medo, porque envolve perdas e ganhos. O medo deve ser um aliado para que nos protejamos, mas também serve como um impulso para caminhar em direção ao novo.

Tenha um novo olhar sobre o sofrimento