Constelação do Dragão

A constelação do Dragão também é conhecida como Draco. Ela pode ser vista no hemisfério norte, em especial durante o verão. É a oitava maior constelação entre as 88 modernas e foi catalogada pela primeira vez pelo astrônomo grego Ptolomeu, no século II. Como 4 de suas principais estrelas são brilhantes, ela é fácil de localizar, ficando próxima à constelação da Ursa Menor. A constelação é formada por um quadrilátero e uma longa linha - a cabeça e o corpo do dragão respectivamente.

Diferentes lendas relacionam-se a essa constelação, baseadas em figuras de dragão presentes na mitologia grega. A principal delas é Ladon, um dragão de cem cabeças, filho dos monstros Tifão e Equidna. Este dragão era o responsável por guardar as maçãs de ouro no Jardim das Hespérides. A árvore das maçãs fora dada a Hera como presente de casamento e, para protegê-la, a deusa encarregou as Hespérides, filhas do titã Atlas, além de Ladon, que nunca dormia.  

Uma das missões entre os 12 trabalhos de Hércules era a de que o herói roubasse as maçãs. Com flechas envenenadas, Hércules foi capaz de matar o dragão e roubar as maçãs. Por proteger a árvore com bravura enquanto pode, Ladon foi agraciado por Hera, tendo sua imagem colocada entre as constelações. A constelação de Hércules também fica próxima à do Dragão.

Em outro mito, Draco é um dragão pertencente aos gigantes, filhos de Gaia, que entraram em guerra com os deuses do Olimpo. Derrotado pela deusa romana Minerva, Draco foi atirado às estrelas. Na lenda de Jasão, a constelação representaria o Dragão da Cólquida, uma criatura derrotada pelo herói em sua saga para conseguir o Velo de Ouro.

Em outras culturas, essa constelação é conhecida, mas sua imagem não é associada ao dragão. Na mitologia hindu, o dragão é substituído pelo Caimão, uma espécie de ave. Na civilização Persa, a imagem era a de um homem devorando uma serpente. E a astronomia da tradição nomádica árabe chama Draco de Mães Camelos. Para eles, a constelação é formada por quatro camelos fêmeas protegendo um filhote contra duas hienas. Diferentes estrelas formariam os personagens desta cena.


Artigo escrito por Ana Beatriz Monteiro da Equipe Horóscopo Virtual.