Mesa Branca: Entenda o que ela representa no espiritismo

Mesa branca e espiritismo

Se você já teve contato com alguma religião ligada ao espiritismo ou com a própria doutrina espírita em si, já deve ter ouvido falar no termo “mesa branca”.

Mas, afinal, o que significa mesa branca? Existe mesmo o espiritismo mesa branca? Neste artigo, você vai entender mais sobre essa expressão e se ela tem alguma relação, de fato, com o espiritismo.

O que é mesa branca?

Bastante associada à umbanda e ao espiritismo, mesa branca é a prática da mediunidade com base nos ensinamentos de Jesus Cristo. Trata-se de uma reunião entre médiuns cujo objetivo é ajudar os espíritos obsessores a encontrarem o caminho do bem.

A mesa branca é objeto indispensável em uma sessão, pois ela é o local sobre o qual se colocam as oferendas e os pedidos ao guia espiritual, e é em volta dela que os médiuns se reúnem para realizar as sessões.

A escolha da cor da mesa deve-se ao fato de que o branco simboliza a pureza, a integridade e a inocência. O branco também é a cor da cura, da purificação e da iluminação.

Como é trabalhada a energia da mesa branca?

A mesa branca trabalha com as energias vibratórias dos quatro elementos da natureza: ar, terra, fogo e água. É estabelecida a comunicação com guias espirituais que tenham afinidade com esses elementos.

Além disso, também é trabalhada a energia da numerologia, da astrologia e da cromoterapia. Imagens, velas, incensos e cristais também têm grande influência nas sessões.

Filmes para conhecer o espiritismo

Como funciona?

Um centro de mesa branca funciona praticamente da mesma forma que um centro espírita. Há sessões de orações, estudos, preleções e passes espíritas. A diferença é que na mesa branca existe uma abrangência maior de trabalhos espirituais, como limpeza espiritual, consultas mediúnicas e desmanches de trabalhos que visam prejudicar.

Existe alguma relação com o espiritismo?

Embora muitas pessoas confundam a mesa branca com a doutrina espírita, é preciso salientar que as duas são coisas bastante distintas. Por haver semelhanças em alguns pontos – como a presença de médiuns se comunicando com o mundo espiritual e a crença na reencarnação –, é comum que essa confusão aconteça, geralmente feita por pessoas que desconhecem o espiritismo.

A mesa branca tem uma atuação um pouco mais aberta que a doutrina espírita, então traz elementos que não são usados ou aceitos no espiritismo. Além disso, ela é uma doutrina essencialmente religiosa, enquanto que o espiritismo encontra-se no âmbito das doutrinas filosófico-científicas. A própria mesa, inclusive, é um objeto desnecessário ao espiritismo. A prática espírita dispensa o uso de qualquer objeto material.

Portanto não é possível falar em espiritismo mesa branca, pois não é uma prática própria da doutrina fundada por Allan Kardec.

Muito embora haja diferenças, cabe ressaltar que elas apenas definem essas doutrinas, não significando que uma seja melhor que a outra. Cada uma tem sua história e sua importância, e ambas são voltadas para a prática do bem e da promoção da evolução espiritual.

Sintomas de Mediunidade: conheça-os!