Miley Cyrus: signo, características e vida amorosa

Liberdade. É essa a palavra que define um sagitariano. Livre pra ser quem é, livre para viajar, livre para não se submeter ao que os outros pensam, livre para não se sujeitar às convencionalidades, muito menos para ser obrigado a gostar de algo – ou alguém – só porque todo mundo gosta. Essa definição cabe perfeitamente na cantora Miley Cyrus. Ela é livre, sincera e não gosta (nem precisa) de dar satisfação da sua vida para os outros, mesmo sendo uma pessoa pública.

Miley Cyrus: uma legítima representante do signo de Sagitário

Miley Cyrus olhando para o lado em uma premiação usando vestido com brilho

Essa sagitariana, nascida Destiny Hope Cyrus, em 23 de novembro de 1992, em Nashville (EUA), canta, dança, atua e compõe. Ela simplesmente veio ao mundo para causar. Mudou literalmente seu destino (significado do seu primeiro nome no nosso idioma) e solicitou ao Tribunal Superior de Los Angeles a mudança legal de seu nome: desde 2008, ela se chama oficialmente Miley Ray Cyrus – “Ray” é uma homenagem ao seu pai, o cantor country Billy Ray Cyrus.

A intérprete de Hannah Montana deixou pra trás aquela menina doce da Disney para virar um verdadeiro furacão. Na vida, na música e no amor.

Espírito livre e sinceridade à flor da pele

Miley Cyrus olhando para frente em uma premiação de filme

Miley não é do tipo que se prende a convenções. É um verdadeiro espírito livre – alguns dirão “espírito rebelde”. Ela sabe o que quer e não se prende a convenções. Já namorou meninos e meninas sem o menor pudor e sem disfarçar seus romances aos paparazzo.

Envolveu-se em polêmicas – em especial aqulas que envolviam drogas – e não fez média com ninguém. Um exemplo dessa sinceridade foi a confusão envolvendo a também cantora Taylor Swift, quando Miley afirmou não fazer nenhuma questão de ser amiga de Taylor, porque gosta de pessoas reais, que vivem vidas reais, pois é nessas pessoas que ela se inspira. Ela gosta “gente como a gente”. Ainda sobrou crítica ao clipe “Bad Blood”, de Swift. Sem papas na língua...

Miley na profissão

Miley Cyrus  no tapete vermelho  com as mãos na cintura e sorrindo com fotógrafos atrás

O que o impulsiona um sagitariano – na vida e no trabalho – é qualquer chance de aventura. Além disso, o nativo desse signo precisa de espaço para crescer, sentir-se motivado e mostrar sua criatividade.

Miley iniciou a carreira artística ainda criança, aos 9 anos, quando começou a fazer aulas de atuação. Aos 12, fez um teste para ser coadjuvante em um seriado. Chamada pela Disney para uma nova audição, ganhou um papel principal: Hannah Montana.

Atente-se às 10 carreiras profissionais para Sagitário

A série durou cinco anos e foi um grande sucesso entre crianças e adolescentes. O carisma de Hannah conquistava o público. Miley emprestava à personagem seu bom humor e imprimia um estilo cômico – qualidades bem sagitarianas –, o que ganhou a audiência. Entre os episódios, também existiram os clipes, os álbuns (um de seus CDs estreou em primeiro lugar na Billboard 200, com mais de 280 mil cópias vendidas somente na primeira semana), os filmes e as turnês.

Mas, como toda boa sagitariana, Miley se cansou da rotina e precisou de espaço para crescer e trilhar o próprio caminho, desvencilhando-se do status de estrela teen da Disney. Ela até tentou pausar a carreira, mas não conseguiu e de quebra ainda cantou para a Rainha Elizabeth II nessa sequência de guinadas na carreira.

Sucessos e prêmios

Miley Cyrus em uma premiação usando vestido e cabelo curto

Miley canta, atua e dubla. Sua criatividade sagitariana precisa ser demonstrada para que ela se sinta não só livre como também motivada. Não à toa é tão bem-sucedida no que faz. Com a série Hannah Montana, foram vários álbuns lançados, turnês e músicas que ficaram na cabeça das crianças e dos adolescentes da época. Dando vida à personagem, ela interpretou canções como “The Best of Both Worlds” (tema de abertura da série), “Who Said”, “Jesse McCartney – She’s No You”, “If We Were a Movie”, “Who Said”, entre outras.

Já assumida como Miley Cyrus, entre seus grandes sucessos estão “The Climb”, “We Can’t Stop”, “Wrecking Ball”, “Party in the U.S.A.”, “I Thought I Lost You” (trilha sonora da animação “Bolt – Supercão”, Miley foi coautora da canção, que foi interpretada por John Travolta e ganhou um Globo de Ouro de Melhor Canção Original), entre outras.

E por falar em prêmios, eles não foram poucos na carreira de Miley: BAMBI Awards, BMI Awards, Billboard Music Awards, Billboard Mid-Year Awards (com quatro premiações), Capricho Awards, Disney Awards (em nada menos que seis categorias), J-14 Teen Icon Awards, MTV Awards (prêmios Movie, Video Music, Europe Music, Video Music Latin America, Video Music Brasil e Video Music Japan), Music Choice Awards, Kid’s Choice Awards, People's Choice Awards, Vevi Certified (11 premiações), YouTube Music Awards e World Music Awards. Ufa!

No cinema e na TV

Miley Cyrus sorrindo com seu cabelo na altura dos ombros

Não é só cantando que Miley mostra seu talento. Criativa como uma boa sagitariana, ela precisa sempre renovar os estímulos. E nada como variar na carreira artística para se sentir estimulada.

Descubra quem é o compositor de cada signo

Ela já atuou em alguns filmes, dentre os quais se destacam “A Última Música” (em que conheceu Liam Hemsworth, com quem foi casada), “LOLA” e “A Super Agente”. Como dubladora, trabalhou em “Guardiões da Galáxia vol. 2” (dando voz à personagem Mainframe) e “Bolt – Supercão” (na voz da protagonista, Penny).

Miley Cyrus no amor: liberdade para ser quem é

Miley Cyrus ao lado de seu namorado sorrindo em premiação

Como toda sagitariana que se preze, Miley gosta de ser livre e de se aventurar, graças à sua mente aberta e inquieta.

Miley nunca escondeu seus romances hétero e lésbicos, simplesmente porque ela quer ser feliz e se sentir bem do jeito que deseja, sem rótulos nem privações de prazer. E ela fala sem problemas sobre sua orientação sexual. Em entrevista à revista “Variety”, ela comentou de forma sincerona a descoberta da sua sexualidade, afirmando que nunca conseguiu perceber qual era seu gênero e a sua sexualidade. Ela também descartou o rótulo de “bissexual”, pois acha que isso é se prender a uma denominação (e ficar preso a algo é um martírio para qualquer sagitariano).

Segundo a cantora, seu primeiro relacionamento foi com uma menina e ela confessou que passou a se assumir como pansexual (termo que designa pessoas que sentem atração por todos os gêneros sexuais e não distingue as pessoas conforme o binômio homem/mulher).

Como uma típica sagitariana, ela gosta de experimentar. Tanto é que não se limitou aos romances hétero, tendo namorado astros como Nick Jonas, Lucas Till, Justin Gastón e Josh Bowman. Ela é uma conquistadora de corações, fazendo jus ao signo. Quando esse nativo resolve investir em um relacionamento sério, porém, dedica-se para que tudo dê certo. E assim foi quando conheceu o ator Liam Hemsworth, em 2008, com quem teve um relacionamento de mais de dez anos, que rendeu um casamento. Entre idas e vindas, músicas foram gravadas em homenagem ao amado (“Wrecking Ball” e “Malibu”). Mas o romance chegou ao fim em 2019. Em seguida, ela engatou um namoro com a influenciadora digital Kaitlynn Carter, que também não foi adiante, então a fila já andou pra Miley. É seu lado sagitariano aflorado, demonstrando a famosa dificuldade para se amarrar, tudo em nome de sua inegociável liberdade.

Personalidade da Miley: polêmicas em nome da liberdade

Miley Cyrus no tapete vermelho olhando para frente e sorrindo, usando vestido

O sagitariano é uma pessoa alegre, cheia de energia, leal, livre e autoconfiante. Liberdade é a palavra-chave e nunca vai ser repetitiva quando se desejar falar sobre os atributos desse signo. O sabor das novas experiências é o que atrai esse nativo.

Em nome de tudo isso, ele se joga sem medo nas aventuras, despreocupado com o que vão falar. “Deixe que digam, que pensem, que falem. Deixa isso pra lá”. Esse é o lema!

Sagitarianos adoram conhecer histórias e pessoas. Não à toa, Miley, numa de suas polêmicas já abordadas aqui (com Taylor Swift), afirmou preferir pessoas reais, cujas histórias de vida a inspiram, não o mundo produzido dos pop stars.

Miley já se envolveu com todo tipo de polêmica: desde um “inocente” cigarro de sálvia até um bolo no formato de pênis. Também teve direito a performance picante no Teen Choice Awards (aos 16 anos de idade!), topless postado por ela mesma, apologia a maconha e até mesmo críticas por parte da comunidade LGBT, da qual ela afirma fazer parte. Mas vida que segue! Ela rebate, esclarece e vira a página.

Engajada em causas sociais

Miley Cyrus de olhos fechados com suas mãos atrás da cabeça

Deixando um pouco de lado essa questão da liberdade, do “eu” do sagitariano, podemos também destacar que o nativo desse signo também é conhecido por sua solidariedade e sua generosidade.

Com Miley, porém, não poderia ser diferente. Engajada em diversas causas humanitárias, a artista fundou a Happy Hippie Foundation, que ajuda jovens sem-teto, LGBT e outras pessoas em situação de vulnerabilidade.

Veja a playlist perfeita para os sagitarianos

Ela também é uma amante da causa animal. Além de ter praticamente um zoológico em sua casa, ela se tornou vegetariana e apoia várias entidades voltadas para o resgate e a adoção de animais abandonados. Uma delas é a Saving Spot, para a qual Miley já fez diversas campanhas. Ela também foi premiada pela Peta2 (a maior entidade de direitos animais do mundo) como a Melhor Voz para Animais por dois anos consecutivos, por tudo o que ela fez e faz em defesa dos direitos dos animais.

Há quem diga que Miley não é um exemplo a ser seguido. Ela já foi eleita, inclusive, em uma pesquisa britânica, como uma das piores influências para crianças. Como pessoa pública, ela tem suas responsabilidades, já que é uma referência para seus fãs. Que possamos, então, enxergar as referências de Miley por suas ações humanitárias, não pelo seu estilo de vida, pois ele tem impacto somente sobre ela mesma. Já o que ela faz em seu engajamento social impacta significativa e positivamente a vida de outras pessoas ao redor do mundo.