O repórter de cada signo

O repórter é o jornalista que tem a função de trazer ao leitor as últimas notícias. Embora seja mais complexo distinguir atualmente esse profissional de outro jornalista, como o âncora, por exemplo, sabemos que sua função é mais específica dentro de sua área.

O termo “repórter” origina-se do inglês “reporter”, tendo sido absorvido para o nosso idioma sem tradução, apenas adotando o acento agudo após ser aportuguesado. Mas a origem verdadeira mesmo é do latim “reportare” – que acabou se desdobrando em significados, como “conduzir”, “acompanhar”, “enviar”.

Sendo assim, o repórter tem a incumbência de buscar conteúdos de interesse público e coletar dados por meio de fontes confiáveis e apurações, além de realizar investigações e entrevistas, transformando tudo isso em notícia para levar informação à população.

É um trabalho que demanda persistência, paciência, curiosidade e muita vontade de ir atrás dos fatos. É preciso ter boa capacidade de comunicação, interesse em informar e conhecimento do público ao qual ele se direciona, para buscar identificação e fidelização.

Cada profissional tem seu jeito de atuar. Alguns ficam até marcados na nossa memória por causa das suas peculiaridades, seus bordões ou simplesmente pelo carisma e pela desenvoltura em frente à câmera. Se formos pensar nessas características próprias de cada repórter, poderemos encontrar na Astrologia uma referência que explica por que cada um age da forma como age, pois tudo tem a ver com sua personalidade, e sabemos que a influência dos astros é um dos fatores determinantes para isso.

Selecionamos aqui neste artigo a história de alguns repórteres que já fazem parte do nosso dia a dia na TV, na web, em podcasts e em outras ferramentas de notícias. Aliamos a essas histórias as características de cada um tendo como base seu signo. Veja como ficou interessante!

Áries - Sandra Almada Laukenickas

Imagem ilustrativa da jornalista Sandra Almada Laukenickas

Data de nascimento: 14/04/1950

Pelo nome, dificilmente alguém seria capaz de reconhecer. Mas usando seu nome profissional, logo nos remetemos a uma das maiores jornalistas do país: Sandra Passarinho. Como toda boa ariana, essa mulher foi uma pioneira no telejornalismo, tendo sido a primeira correspondente internacional da Rede Globo na Europa.

Confira as características dos jornalistas de cada signo

Sandra iniciou sua carreira na Globo em 1969, como estagiária. Três anos depois, passou a ocupar o cargo de editora do Jornal Internacional. Ao longo de uma prolífica carreira, cobriu diversos acontecimentos históricos, como a viagem do papa João Paulo II à Turquia e à Irlanda, os atentados do IRA (grupo terrorista irlandês) na Inglaterra, as aproximações diplomáticas entre Egito e Israel e o nascimento do primeiro bebê de proveta do mundo (a inglesa Louise Brown). É outra profissional que renderia uma matéria completa.

Touro - Mariana Gertum Becker

Imagem ilustrativa da jornalista Mariana Gertum Becker

Data de nascimento: 30/04/1971

Uma taurina que representa muito bem a força de vontade e o trabalho árduo. Essa é Mariana Becker, que vem para desmistificar que os taurinos não conseguem sair da sua zona de conforto em momento nenhum. Ela é uma das poucas mulheres a cobrir a Fórmula 1 e faz isso com grande propriedade.

A jornalista e repórter esportiva gaúcha iniciou sua carreira na Rede Globo em 1994, passando a cobrir o Circuito Mundial de Surfe nos anos de 2003 e 2004. Atuou como correspondente internacional da mesma emissora, fazendo a cobertura dos grandes prêmios da Fórmula 1 entre 2008 e 2020, quando seu contrato foi rescindido. Em 2021, passou a cobre a F1 pela Rede Bandeirantes, que assumiu o contrato com a empresa detentora dos direitos da categoria.

Gêmeos - Sandra Annenberg

Imagem ilustrativa da jornalista Sandra Annenberg

Data de nascimento: 05/06/1968

Apesar de ter sido âncora do Jornal Hoje e passar a apresentar o Globo Repórter, bem como outros programas jornalísticos de destaque na Rede Globo – como Fantástico e outros telejornais –, Sandra iniciou a carreira no jornalismo como repórter, aos 14 anos, na TV Gazeta. Como toda boa geminiana, porém, Sandra é multitarefa, formada em Jornalismo e Teatro.

Aos 15 anos, tornou-se apresentadora do Show do Esporte, na Rede Bandeirantes. Um ano depois, comandou o TV Criança, da mesma emissora. Antes de consolidar a carreira no jornalismo, foi atriz (na Manchete, no SBT, na Band e na própria Globo), trabalhou como “garota do tempo” e foi correspondente internacional em Londres. Sandra cobriu eventos como as Copas do Mundo da Fifa, na Alemanha (2006) e na África do Sul (2010), o Pan do Rio (2007) e a escolha do papa Bento XVI e de seu sucessor, o papa Francisco. Para listar tudo que essa premiada e multifacetada jornalista já realizou, seria necessário um artigo exclusivo.

Câncer - Ernest Miller Hemingway

Imagem ilustrativa do jornalista Ernest Miller Hemingway

Data de nascimento: 21/07/1899

Saindo um pouco do padrão, mas enriquecendo grandemente este artigo, temos a oportunidade de falar desse ilustre escritor norte-americano. Ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1954, teve uma produção literária vastíssima, que influenciou a ficção do século 21. Hemingway se consagrou como um dos principais escritores dos EUA e do mundo.

Esse monstro da literatura iniciou sua carreira no jornalismo aos 17 anos. Foi repórter do jornal North American Newspaper Alliance, além de ter atuado como correspondente em Madri, durante a Guerra Civil Espanhola. Aliás, foi essa experiência em reportagem que serviu de estofo para o seu trabalho como escritor. A guerra civil, por exemplo, serviu de inspiração para uma de suas maiores obras, “Por quem os sinos dobram”, aclamado como o melhor livro de sua obra. Outro livro inspirado na sua vivência foi “Adeus às armas”.

Toda essa vontade de colocar experiências em seu trabalho é muito característica do canceriano, que também é uma pessoa prestativa e pronta a ajudar o outro. Essa também foi uma marca de Hemingway, que se alistou como voluntário no exército italiano, como motorista de ambulância.

Leão - Paulo Pimentel

Imagem ilustrativa do jornalista Paulo Pimentel

Data de nascimento: 11/08/1952

Pedro Pimentel iniciou sua carreira na Rede Globo como assistente de cinegrafista. Ocupou esse cargo por dois anos, quando começou a fazer plantões e suas primeiras matérias sozinho, revelando-se um talento – algo bem típico dos leoninos, que sempre são incansáveis e inspirados. Não à toa, ele se dedicou e aprendeu observando outros profissionais da área.

Sua estreia como repórter cinematográfico veio em 1980, quando cobriu a visita do papa João Paulo II ao Brasil. Nessa ocasião, inclusive, ele conseguiu um feito exclusivo: chegar bem perto do papa para fazer uma cena com ele. No entanto a bateria da câmera não funcionou e ele não pôde registrar aquela que poderia ser uma cena emblemática para sua carreira. Entre outras coberturas de impacto que ele fez em sua carreira, destacam-se o cerco e a morte do fundador do Comando Vermelho (facção criminosa carioca) e o assassinato do presidente egípcio Anwar Al Sadat – nessa ocasião, já como repórter cinematográfico internacional.

Virgem - Sandra Maria Moreyra

Imagem ilustrativa da jornalista Sandra Maria Moreyra

Data de nascimento: 28/08/1954

Nascida em uma família de jornalistas e escritores, Sandra Moreyra foi uma das maiores repórteres da TV brasileira. Iniciou sua carreira no jornalismo em 1975, realizando reportagens para o Jornal do Brasil. Na TV, sua estreia foi em 1981.

Descubra qual carreira combina mais com você

Com mais de 40 anos de carreira, Sandra fez coberturas jornalísticas de momentos cruciais na história do Brasil. Entre os fatos que cobriu, destacam-se a morte de Tancredo Neves, a implementação dos Planos Cruzado e Real (1986 e 1994, respectivamente), o acidente com o iate Bateau Mouche e a chacina de Vigário Geral. O evento mais recente noticiado pela repórter foi a ocupação do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, em 2010. Também realizou outros trabalhos de destaque, como a série de reportagens especiais sobre os 200 anos da chegada da corte portuguesa ao Brasil e o roteiro do documentário “70”, que trata sobre um evento ocorrido durante a ditadura militar no país.

Sandra teve uma carreira irretocável, digna de uma virginiana que é motivada pelo trabalho e se pauta na perfeição de tudo que se propõe a fazer. Sandra faleceu em 2015, deixando mais pobre o jornalismo brasileiro.

Libra - Maurício Kubrusly

Imagem ilustrativa da jornalista Maurício Kubrusly

Data de nascimento: 28/09/1945

Essa figura do jornalismo brasileiro é conhecida pelo seu carisma e jeito simpático de lidar com qualquer pessoa e situação, bem típicos da diplomacia libriana. Não há quem não goste dele. Maurício Kubrusly iniciou sua carreira como repórter do Jornal do Brasil e ingressou na Rede Globo no fim da década de 1970, como crítico de música do Jornal Hoje.

Sua forma descontraída de falar com o público lhe rendeu um convite para trabalhar como repórter. Kubrusly passou, então, a fazer matérias para os programas jornalísticos da emissora. O profissional participou da cobertura de diversos festivais de música, como o Rock in Rio e o Hollywood Rock. Também cobriu várias edições do Carnaval, como repórter de rua, além jogos olímpicos e Copas do Mundo. Um destaque em sua carreira foi a entrevista que fez com o Dalai Lama durante a Rio-92. Ficou consagrado como repórter do Fantástico, em especial por seu quadro Me Leva, Brasil.

Escorpião - Monalisa Gomes Perrone

Imagem ilustrativa da jornalista Monalisa Gomes Perrone

Data de nascimento: 12/11/1969

Atualmente âncora na CNN Brasil, Monalisa Perrone iniciou sua carreira como repórter na Rádio Jovem Pan SP, quando ainda cursava a faculdade. Trabalhou na Rádio Bandeirantes, também como repórter, além de apresentar o programa Manhã Bandeirantes. A oportunidade na Rede Globo veio em 1999, quando ela passou a fazer coberturas para o “Bom Dia SP”.

Como toda escorpiana, ela mostrou dedicação, competência e profissionalismo, tendo feito reportagens especiais para todos os telejornais da Globo. Escorpião é um signo naturalmente propenso ao sucesso, o que se prova na trajetória dessa jornalista talentosíssima e nos prêmios que recebeu como repórter: foram quatro Troféus Imprensa – três na categoria Melhor Repórter do País (2010, 2011 e 2012, respectivamente) e um na categoria Melhor Repórter de Telejornal (2013).

Sagitário - Fernanda Machado Soares Gentil

Imagem ilustrativa da jornalista Fernanda Machado Soares Gentil

Data de nascimento: 23/11/1986

Fernanda Gentil se destacou na TV graças ao seu jeito irreverente e engraçado, em especial para lidar com situações que poderiam ser constrangedoras para qualquer outra pessoa, qualidades típicas de uma sagitariana que se preze.

Fernanda já entrou na faculdade com o objetivo de aturar no jornalismo esportivo. Iniciou sua carreira como repórter e apresentadora, na TV Esporte Interativo. Trabalhou também no plantão de notícias esportivas da Rádio Transamérica. Após fazer alguns cursos na área, inclusive no canal SporTV, Gentil acabou sendo contratada para uma vaga de produção na emissora. Após algum tempo, conquistou uma vaga de repórter no programa É Gol e fez a cobertura da Copa das Confederações e da Copa do Mundo da África (2010). Fernanda é uma das muitas mulheres que vêm conquistando espaço, com competência e mérito, no jornalismo esportivo, meio que por muito tempo foi dominado apenas por homens. Provas desse mérito são os prêmios que ela recebeu pelo seu trabalho no Globo Esporte: Melhores do Ano (Melhor Repórter de Jornalismo) e Prêmio Extra de Televisão (Personalidade do Esporte).

Capricórnio - Pedro Melo

Imagem ilustrativa do jornalista Pedro Melo

Data de nascimento: 20/01/1981

Outro nome jovem no jornalismo brasileiro, o repórter Pedro Melo iniciou a carreira como estagiário na TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo em São José dos Campos (SP). Em 2010, passou a trabalhar com produção de reportagem na emissora. Quatro anos depois, foi promovido a repórter na mesma empresa.

Sua chance de se projetar em nível nacional veio como correspondente do Jornal Nacional, em uma reportagem sobre um deslizamento de terra na cidade de Campos do Jordão. Outros programas que contaram com sua reportagem foram Mais Você e Encontro com Fátima Bernardes, além de ser repórter do JN quando as matérias são realizadas no Vale do Paraíba. Em 2020, lançou uma série de reportagens especiais para a TV Vanguarda sobre emprego – não tem nada mais capricorniano do que falar sobre o que motiva esse signo: trabalho –, chamada Emprego.com. Pedro também lançou o livro “Mulheres por natureza, repórteres por vocação”, que traça o perfil de seis mulheres que atuam como repórteres.

Aquário - Diego Haidar

Imagem ilustrativa do jornalista Diego Haidar

Data de nascimento: 10/02/1985

Diego Haidar começou a trabalhar na TV Globo em 2012, tendo anteriormente se destacado como repórter da EPTV, afiliada da Globo em SP.

Veja conselhos para alavancar sua vida profissional

Como um bom aquariano, ele é uma das novas caras do telejornalismo, com um estilo mais leve, descontraído e conectado com o público, trazendo um novo frescor à área. É de uma geração bastante ativa nas redes sociais, somando, entre Instagram e Twitter, mais de 150 mil seguidores. Em suas reportagens, Diego é bastante interativo com o público, o que faz dele um repórter carismático e querido.

Peixes - Robert Upshur Woodward

Imagem ilustrativa do jornalista Robert Upshur Woodward

Data de nascimento: 26/03/1943

Jornalista e escritor de livros não ficcionais, Bob Woodward nasceu em Illinois (EUA) e teve um papel importantíssimo na história política dos EUA. Ou melhor, do mundo. Formado em Yale, serviu na Marinha norte-americana antes de ingressar no jornalismo. Por falta de experiência, Woodward foi rejeitado pelo renomado jornal The Washington Post. Quem poderia imaginar que, tempos depois, ele daria grande contribuição para o jornal, ao ganhar dois prêmios Pulitzer!

O trabalho mais importante da sua carreira como repórter foi a história do assalto à sede do Comitê Nacional Democrata, no Complexo de Watergate, em 1972. Junto de seu colega Carl Bernstein, Woodward começou a investigar o caso mais a fundo, fazendo jus ao perfil dedicado, atento aos detalhes e dotado de feeling, típico do pisciano quando o assunto é trabalho. A investigação dos dois repórteres levou o presidente Richard Nixon a renunciar, trazendo à tona o chamado escândalo de Watergate. Woodward e Bernstein escreveram o best-seller “Todos os homens do presidente”, sobre esse escândalo, que se tornou um filme de igual sucesso, estrelado por Robert Redford, no papel de Woodward, e Dustin Hoffman, como Carl Bernstein.

Se você escolheu o Jornalismo, especialmente com o objetivo de atuar como repórter, inspire-se nas histórias de cada uma dessas feras que listamos aqui e confira se existe alguma identificação com o seu signo. Agora, se você não é da área, mas gostou deste artigo, que foi preparado com muito carinho, compartilhe com seus familiares e amigos para levar a todos um pouco de informação e entretenimento!