Orixás da Umbanda: saiba quais são

Extremamente rico em cultura, o Brasil é um país bastante diversificado. Essa característica tão marcante pode ser explicada pelo simples fato de que a região recebeu inúmeros imigrantes que vieram de vários outros locais e se instalaram aqui. Contudo eles não se desprenderam de seus próprios costumes, pelo contrário! Eles os adaptaram à cultura brasileira, criando algo completamente único e especial.

Infelizmente nem todas as pessoas que foram trazidas para o Brasil passaram por essa viagem por vontade própria. Muitos deles foram vítimas da escravidão, um período extremamente triste e cruel. Todavia, mesmo diante de tantas dificuldades e violência, esses indivíduos foram capazes de continuar cultivando seus costumes.

Isso inclui, é claro, a religião. Hoje em dia, as doutrinas de origem africana são extremamente populares no país. Embora tenham passado por grandes adaptações e modificações, elas ainda são símbolo de resistência desse povo.

O que é a umbanda?

Mulher com vestimentas e adereços típicos da umbanda.

No cenário que foi citado anteriormente, a umbanda foi criada. Essa religião, que surgiu nos subúrbios do Rio de Janeiro e rapidamente se espalhou por todo o Brasil, possui uma grande combinação de costumes brasileiros e africanos, por isso é considerada afro-brasileira.

A umbanda surgiu em 1908, ou seja, ainda é relativamente nova. Todavia é bastante popular e logo arregimentou um grande número de seguidores. Seus ensinamentos e crenças possuem grande ligação não somente com o candomblé, mas também com o espiritismo e o catolicismo.

Suas cerimônias, que são normalmente realizadas ao ar livre, cultuam os famosos orixás da umbanda. Eles são extremamente importantes para a religião, por isso conheceremos um pouquinho mais sobre cada um deles.

Desvende mitos e verdades sobre a Umbanda

Umbanda tem orixá?

Pintura de praticantes da Umbanda em círculo, em uma paisagem natural com cachoeira.

Todas as religiões possuem figuras icônicas que são utilizadas não somente para narrar acontecimentos importantes relacionados à doutrina, mas também para serem cultuados e, assim, protegerem os seus fiéis. No caso da umbanda, essas entidades receberam o título de orixás.

Muitas pessoas não têm conhecimento dessa informação e acham que os orixás são exclusivos do candomblé. Entretanto também podem ser encontrados em outras religiões, como na umbanda e em todas as suas vertentes.

Considerados guias espirituais, essas entidades possuem ligação muito forte com a natureza. Inclusive acredita-se que eles são responsáveis por vários acontecimentos naturais, tais como a chuva e o vento, por exemplo.

Aliados aos seguidores da umbanda, os orixás são seres extremamente complexos. Diferentemente de outras religiões, que utilizam essas figuras como o ápice da perfeição, essas entidades possuem defeitos e virtudes. Dessa forma, é mais fácil que os fiéis se relacionem com elas.

Na umbanda, essas entidades não incorporam nos seres humanos, contudo podem se manifestar por meio de guias, conhecidos como falangeiros, que trabalham seguindo os seus mandamentos.

Culto aos orixás

Oferenda umbandista aos orixás.

De acordo com a umbanda, embora todos os orixás sejam importantes aos seguidores dessa religião, existem aqueles que são considerados mais importantes para cada indivíduo, porque uma entidade pode ser responsável por tal pessoa, que será conhecida como o seu "filho".

É comum, portanto, que os filhos dos orixás procurem agradá-los, para que, dessa forma, sejam abençoados. Para isso, contudo, não basta apenas viver de acordo com os ensinamentos e as expectativas dessa entidade; é preciso se esforçar um pouco mais. Nesse caso, entram em cena não somente as vestimentas com as cores dessas figuras que são comumente utilizadas pelos seguidores da umbanda, mas também os cultos e as oferendas, que devem seguir certas regras que variam não somente entre cada um deles, mas também entre os próprios terreiros e vertentes.

Sendo assim, podemos dizer que o culto aos orixás é feito de diversas formas. O importante é que tudo seja realizado de coração e, é claro, de acordo com os gostos de cada uma das entidades.

Quem são os orixás?

Pintura de orixás da umbanda.

Todos os orixás da umbanda também estão presentes em outras religiões de matriz africana. Ou seja, nenhum é exclusivo dessa crença. O que muda entre essas doutrinas, portanto, é a forma como eles são adorados e homenageados.

Entretanto é importante ter em mente que a umbanda é uma religião que possui várias vertentes e, obviamente, elas possuem suas diferenças. Por exemplo: existem diferenças entre os orixás que são cultuados em cada uma delas.

Contudo, existem alguns que fazem parte de todas as correntes, considerados os principais. São eles: Oxalá, Xangô, Iemanjá, Ogum, Oxóssi, Iansã e Oxum. Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um deles!

Saiba como agradar cada orixá

Oxalá

Ilustração de Oxalá.

Criador dos seres humanos, Oxalá é uma das entidades mais importantes e poderosas da umbanda. Criado por meio do ar e da água, ele procura trabalhar em prol da religião em questão. Sendo assim, o seu principal objetivo é tocar os corações dos fieis e sempre restaurar e fortalecer a sua fé.

Símbolo da bondade, da energia positiva e da inocência, esse orixá também estimula a pureza espiritual de seus seguidores. Por ser o criador dos seres humanos, ele também é o responsável por determinar a morte de cada pessoa.

Relacionado à cor branca justamente por causa de sua pureza, a entidade é celebrada e homenageada no dia 25 de dezembro e o dia da semana que o representa é sexta-feira.

Xangô

Ilustração de Xangô.

Representante da sabedoria e da justiça, Xangô está sempre punindo aqueles que fazem o mal para os outros, ao mesmo tempo em que protege os fracos e os oprimidos. Nesse caso, tratamos não somente dos seres humanos, mas também da flora e da fauna.

Esse orixá pratica bastante a lei do retorno. Ou seja, ele acredita que as pessoas devem receber aquilo que plantam e dá o seu melhor para que isso aconteça. Além disso, odeia assuntos inacabados, por isso normalmente oferece soluções para os seus seguidores.

Relacionada à cor marrom, essa entidade é homenageada anualmente em 30 de setembro e o dia da semana que o representa é quarta-feira.

Iemanjá

Ilustração de Iemanjá na praia.

Extremamente conhecida no Brasil, Iemanjá é a entidade que protege todos aqueles que possuem alguma conexão com o mar, sejam humanos ou não. De acordo com as lendas, tudo o que é colocado no mar um dia volta, e isso é um feito desse orixá.

Também popular por ser a protetora das mães e da família, essa figura é responsável por reger as famílias e os lares. É muito famosa também entre mulheres que um dia pretendem se aventurar no mundo da maternidade.

A cor que a representa é o azul-claro, em referência aos mares. Além disso, é homenageada anualmente em 2 de fevereiro e possui relação com a sexta-feira.

Ogum

Ilustração de Xangô segurando facas.

Guerreiro e persistente, Ogum representa todas as dificuldades da vida de uma pessoa. Entretanto ele nunca desiste, por isso dá forças para os seus seguidores alcançarem o sucesso, não importa o que seja colocado em seus caminhos.

Não só isso: esse orixá também é extremamente protetor, ou seja, impede que energias negativas nos afetem. Por esse motivo, é responsável também por garantir a ordem e a lei.

A cor relacionada a essa entidade é o vermelho, e o dia destinado à sua homenagem é 23 de abril. Seu dia da semana é terça-feira.

Conheça as maiores entidades da religião umbandista

Oxóssi

Ilustração de Oxóssi em uma selva, com um arco e flecha.

Protetor de todos aqueles que o seguem, Oxóssi é uma entidade poderosa que representa os interesses das matas e dos caboclos. Forte e guerreiro, ele também é caçador das almas de homens.

Com um bom senso marcante e muito intenso, os seguidores e protegidos desse orixá são presenteados não somente com a sua segurança, mas também por uma coragem muito impressionante.

Por possuir uma relação muito íntima com a natureza, a cor que lhe representa é o verde. Sua data comemorativa é 20 de janeiro e seu dia da semana é quinta-feira.

Iansã amarelo

Ilustração de Iansã voando com raios nas mãos.

Responsável pelos ventos e pelas tempestades, Iansã é considerada a rainha dos raios. Para proteger os seus seguidores, ela evita que feitiçarias influenciem negativamente suas vidas.

Guerreira, essa orixá também é considerada guardiã dos mortos. Isso quer dizer que ela protege as almas e atua como uma guia que impede que elas se percam ou sigam para o local errado.

Relacionada à cor amarela, é homenageada anualmente em 4 de dezembro e o dia da semana que a representa é quarta-feira.

Oxum

Ilustração de Oxum olhando seu reflexo em um espelho.

Com ligação extremamente forte com as mulheres, Oxum é a entidade da fertilidade, do amor e do ouro. Ela protege as gestantes e os jovens. Por esse motivo, também se tornou símbolo de beleza e pureza.

Essa orixá está sempre pronta para proteger todos aqueles que precisam de sua ajuda e nunca deixa ninguém na mão. Senhora das águas doces, acabou sendo relacionada à cor azul por causa disso.

O dia destinado à sua celebração foi estabelecido em 8 de dezembro e seu dia da semana é sábado.

Equipe Horóscopo Virtual