Você está satisfeito com o seu emprego?

Você está satisfeito com o seu emprego?

Chega um momento da vida, de qualquer um de nós, em que paramos para nos perguntar sobre o rumo que estamos tomando. É meio que uma crise existencial, típica de todo ser humano, pois é da nossa natureza sentir-se insatisfeito com algum fator na nossa existência. É como se precisássemos ressignificar várias áreas da nossa vida.

Com a questão profissional não é diferente. Por mais que lá atrás tenhamos escolhido nossa profissão com todo o cuidado e com base em nossos sonhos e ideais de trabalho, sempre chega àquela fase em que nos perguntamos, se realmente estamos satisfeitos com nosso emprego.

É comum termos essa sensação, e pode estar mais relacionado com o nosso momento de vida, do que propriamente com o nosso trabalho. Mas pode também ser um alerta para que procuremos fazer algo, que nos cause mais prazer e realização. Mas como diferenciar isso? Como perceber que se trata apenas de um momento de dúvida e de ressignificação de vida, ou se é mesmo hora de mudar o rumo profissional? Será que não seria a hora de fazer um curso, uma atualização e tentar dar um gás na carreira, ou seria o momento ideal para dar uma guinada radical na vida e partir para outra?

Homem em pé sorrindo em seu trabalho

Já se perguntou, se durante toda a sua vida, você deixou de fazer algo de que gostasse, para atender a outras expectativas, ou fez por necessidade? Lembre-se de que o seu destino está em suas mãos, e é sempre o momento oportuno para reavaliar sua situação e partir para aquilo que te faz feliz. Seja melhorando a sua relação com o seu emprego atual, seja buscando uma nova oportunidade que faça seus olhos voltarem a brilhar. Não somos obrigados a ser infelizes por pura convenção. Busque sua felicidade, sua satisfação pessoal e profissional, sim, porque uma coisa está ligada a outra.

Quer saber como anda o seu nível de satisfação com o que você faz profissionalmente? Então faça este teste, que, além de ser bem simples, vai direto ao ponto para ajudar você a identificar se é hora de partir para outra. E se você ainda não chegou a um ponto em que as perguntas ecoam cada vez mais no seu interior, experimente testar a sua curiosidade para descobrir o seu nível de satisfação e se divertir um pouco também. Boa sorte... e boa vida!