Reconhecendo a realidade objetiva

A realidade objetiva é estar no presente, é perceber a realidade do local em que estamos inseridos. Cada um entende a realidade a partir da sua personalidade e da capacidade de transformação. Cada local fértil pode nos dar três possibilidades:

- Quando estou convivendo em grupo tenho uma rotina, tenho uma convivência com o outro;

- Quando estou em público, na rua este espaço é imprevisível e;

- Quando estou no meu ambiente de trabalho, aquilo que espera de nós com maior entrega e as vezes estamos indiferentes, então estamos sendo expulsos do local.

A realidade objetiva é incontestável, é preciso ter entrega, ela tem alma, espírito e matéria! Jesus falava onde tem dois forma três. Quando eu não percebo a real situação pode se dizer que estou na subjetividade, isto é, só olhando entorno do meu umbigo.

É sadio se perguntar qual é a realidade do ambiente em que estou? Primeiro devo saber onde vou jogar, qual é o meu sentimento em relação à situação do local, qual é minha motivação no espaço? Como está minha ação, ela está condizente com a realidade objetiva da situação? 

As emoções podem ser positivas, negativas ou indiferentes. Na indiferença a pessoa está desmotivada, não tem haver com o espaço. A falta de vitalidade é a pior coisa em um espaço. O indiferente rouba energia e tira a vitalidade do local. As pessoas do local percebem e comentam. O que estiver indiferente é o que está mais complicado. O indiferente acaba sendo expulso do local.

Hoje trabalhamos muito com o mundo invisível, computador, celular e passamos a não confiar mais na nossa intuição, mas sabemos que temos. Nossa sociedade exige muito, é importante saber qual é o nosso potencial e como utilizá-lo.

Como é possível trabalhar motivado? Como tomar decisões sem estressar? Como exercer gestão sobre as pessoas sem se irritar? Apesar da nossa capacidade de adaptação, ficamos muito angustiados, com medo, depressão, medo de não cumprir com nossas obrigações, com nossas metas estabelecidas, de não conseguir pagar as contas, de perder nosso emprego, nosso cargo, etc.. Vivemos apreensivos.

Sabemos que falta algo, falta espiritualidade....Tudo isso requer um novo salto de consciência. Como acho isso dentro de mim? Cada um vem com sua fonte de energia própria. É nossa reserva.

Se eu tenho energia de transformação maior é possível que eu assuma mais essa energia que está ligada com a nossa ação. Se a energia de inovação é maior, é possível que eu assuma mais essa energia que está ligada com a nossa comunicação e, se eu tenho mais energia de conservação, assumirei mais essa energia que está ligada com as nossas emoções. É possível eu movimentar minha energia e mudar a situação e todos que estão envolvidos. Para isso é preciso desenvolver a confiança, a tolerar e ter serenidade.

Exercício: Perceba as sensações do seu corpo, assim você fica mais conectado com a sua realidade. Quando andar perceba seus pés (sinta seus pés como se fosse de um felino).