A criação do mundo, segundo a Umbanda

A umbanda é uma religião afro-brasileira que apesar de carregar uma trajetória tão grande, tem sua história envolta em preconceitos simplesmente porque as pessoas não se interessam em conhecer suas origens. Pensando nisso, nós separamos um itan (lenda) que conta, segundo a Umbanda, como aconteceu a criação do nosso mundo! 

Como tudo começou?

Leia também: Umbanda, Candomblé e Quimbanda: diferenças e semelhanças

Antes do mundo ser conhecido como o conhecemos hoje, Olorum — ou o Senhor Supremo dos Nossos Destinos Oludumaré — criou os primeiros Orixás (forças oriundas da natureza que guiam os seres humanos em momentos de dificuldade), e deu a Oxalá o saco da criação (divindade da fé e da paz) acompanhado da missão de criar o mundo. Contudo, como nesse momento, já existiam outros Orixás habitando o mundo espiritual, Orumilá (divindade da profecia) aconselhou Oxalá a fazer uma oferenda à Exu (orixá da comunicação) antes de colocar a mão na massa. 

Oxalá não seguiu o conselho, e como resultado, Exú fez Oxalá sentir tanta sede que ao beber o vinho de uma palmeira perfurada por seu cajado, Oxalá acabou ficando bêbado e adormecido abaixo da árvore. Exú, tendo seu momento, pegou o saco da criação, e entregou-o à Oduduà (divindade da Terra). Com o saco em mãos, Oduduá perguntou à Olorum se poderia criar o mundo no lugar de Oxalá, e o mesmo lhe deu permissão. Feitas as oferendas às entidades presentes no mundo espiritual, Oduduà começou a criação do mundo. 

Quando Oxalá acordou e se deu conta do que aconteceu, ele foi relatar à Olorum o episódio, e após ser perdoado, ele ganha uma nova missão: a criação dos homens. Sendo assim, ele pega o barro e molda um homem e uma mulher. Mas, vendo que nada acontecia com seus moldes de terra, Olorum vem ao seu auxílio e com um sopro, a vida dos homens foi criada. 

Apesar dessa história ser uma lenda, é importante ressaltar que existem vertentes da Umbanda que se direcionam a estudar especificamente a criação da vida e do mundo de um ponto de vista mais científico. Portando, assim, mais credibilidade aos seus credos.


Artigo escrito por Amanda Magliaro Prieto da Equipe Horóscopo Virtual.